Por um céu instagramável

Eu sou aquela fresta de céu azul que aparece por trás da nuvem cinza que é você.
Insistindo em brilhar mesmo quando você vem carregado de chuva tentando esconder minha luminosidade e tapar o meu sol.

Você é aquela nuvem egoísta que deixa tudo escuro antes da hora. Faz parecer que o dia não amanheceu ou faz a tarde parecer noite antes mesmo da hora de escurecer.

Por isso estou enviando minha luz, aquela forte do meio dia, para clarear tudo enquanto espero suas nuvens serem empurradas para outras bandas. Quero uma nuvem limpa que deixa o meu céu ainda mais bonito. Do tipo que faz as pessoas terem vontade de tirar foto e postar no instagram.

Isso mesmo.
Decidi que na minha vida só entram pessoas que deixam meu céu instagramável.

Sensitiva

tumblr_l7b5hsfhdo1qd9j3co1_1280

Chegou e mudou toda minha percepção de 5 sentidos.

Me encheu de tato, me apresentou novas possibilidades de audição, temperou meu olfato e abriu uma nova porta para o meu paladar, às vezes amargo, mas na grande maioria deixa um gosto salgado na boca, meu sabor preferido.

Sinto tudo novo. Sinto tudo de novo. Entro em mundo de infinitas sensações. Tenho todos os sentidos mais aguçados do que nunca e estou pronta para embarcar nessa viagem sensorial com você.

Chegou, mudou tudo, se instalou na minha pele sem convite e me fez sensitiva.

Boa noite, Segunda.

dands

Cheguei esbaforida, como sempre, por causa dos quatro lances de escada. Tomei um banho morno. Daqueles gostosos, nem quente, nem frio, como uma noite de um verão que insiste em não acabar em São Paulo pede.

Dei uma última olhada no celular, tomei um copo d’água e fui pra cama. Mais uma vez deitei com a cabeça no travesseiro desejando que você estivesse ali
comigo.

Olhei para o escuro sozinha. A única que estava lá era a Segunda que ia embora quietinha com todo o desprezo que o mundo tem por ela e com a promessa de voltar com um humor melhor na semana que vem.

Boa noite, Segunda. – Eu disse.
Ela optou por permanecer silenciosa.

Imagem: Jenny Yu

Separação.

e1b28f10cb2d773100b734fde816ed37

É engraçado como em apenas um dia sua vida pode mudar completamente. Um dia é até tempo demais, entre às 23h e 04h da manhã, um período de apenas 5 horas, toda sua rotina pode perder o sentido.

Em 5 horas, enquanto eu estou aqui com a cabeça no meu travesseiro, você decidiu deitar por outras bandas. E mudou tudo. Todos os planos que eu fiz nos últimos anos. Mudou o rumo que eu queria dar para minha carreira. Mudou meu círculo de convivência. Mudou o país que eu queria morar no exterior. Mudou as músicas que eu estava ouvindo sem parar. Mudou os blogs que eu estava acompanhando. Mudou até a cor do esmalte que eu tinha escolhido para hoje. Mudou o nome dos meus futuros filhos. Mudou a minha atual visão de mundo. Mudou o meu futuro. Virou tudo de cabeça para baixo.

Em 5 horas todos os seus sonhos terão que ser reconstruídos.

Em 5 horas o amor de uma vida pode acabar.

Acabou.

Carta de amor para Peninha

Carta_de_amor_para_Peninha_Confeitaria_Dandara

Peninha era assim: cabelo bem curtinho, correndo descalça e sem blusa pela cidade.

Moleca.

Dava nó até em pingo d’água. Cutucava centauro no meio do mata-burro com vara curta (história real, mas muito longa para o momento). Vestia-se para o baile da cidade antes de pedir permissão ao pai para ir, assim era mais fácil dele falar sim.

Peninha não era a mais bonita, mas tinha os meninos mais cobiçados do pedaço aos pés. Acho que era pela sua atitude.

Ah, como Peninha só fazia o que queria. Quis vir para São Paulo, e veio. Quis casar, e casou. Quis estudar, e estudou. Quis filhos, e teve.

Estou aqui.

Porque a vida é assim, ela passou por tempestades e desertos. Lutou, chorou, sofreu, perdeu, ganhou, caiu e levantou. Nunca se deixou abater, sempre sorrindo.

Ah, como é bonito teu sorriso, Peninha.

De todas as qualidades dela, a felicidade é a que eu mais gosto. Fazer o que te dá prazer e o que te faz feliz é uma modinha atual, mas que Peninha lançou em 1961. E vive assim até hoje.

Peninha me deu o mundo. Me jogou na vida e me disse: seja feliz, ou não seja nada. Obrigada, essa é a maior lição que você me ensinou.

Com o nome que você escolher dentre os que eu e a vida te demos – Peninha, Maria, Narina, e por aí vai… – eu só queria que você soubesse que eu já não sou mais tão pequenina, mas estou aqui, velando pelo seu destino e cuidando do seu viver. Sempre. Eu te amo, mãe.

______________________________________________________________________________

Na foto minha mãe, Fátima Sanches na 4° série. Quando era conhecida como Peninha, porque corria mais que todos os meninos e era muito magrinha.

Quem restaurou e deixou a foto linda foi a minha amiga querida Gabriela Biscáro, que mais uma vez me presenteou com seu talento. Obrigada!

Matemática do amor

NerdLove1

Já usei de quase tudo como metáfora para o amor, menos a matemática. Ciência exata. Nunca me dei com a ciência, nem com coisas exatas. Daí, nunca me dei com a matemática.

Tantos anos se passaram e ela, meio como quem não quer nada, entrou com tudo na minha vida. Danada matemática. A razão é simples: A está para B, sendo B ≠ 0, temos um resultado. Fácil, essa até eu sei fazer. Então chegou o A, e aí chegou o B, o B era alguém diferente de nada. Resultado. Correto. Nota A. Parabéns!

A razão é simples, mas têm algumas condições. Começou a complicar. Eu quebrei a cabeça, resolvi pensar mais. Essa eu acerto. Uma folha de rascunho. Algumas tentativas. Temos um resultado.

Danada matemática. Ciência exata. Entrou na minha vida e eu agora tenho que saber tudo que eu ignorei em anos de colégio. No amor, a razão nem sempre é tão simples, a proporção nem sempre é igual. Mas o A está para o B. Isso é o que importa.

Matemática, ciência exata. Já o meu amor… Esta tendendo ao infinito.

Juntos.

Dia_dos_Namorados_Dandara

Ainda me lembro de quando o vi descendo as escadas e desviei o olhar quando vi que ele se aproximava. Tínhamos uma hora e eu tentava não passar vergonha com meu inglês. Saí dali torcendo para que no outro dia fosse ele naquela sala, e foi.

Passei os dias procurando por ele, sem saber que ele também me procurava. Tomamos coragem e de repente estava eu descendo do elevador tão nervosa que quase não podia sentir minhas pernas. Ele estava ali, em pé na portaria com as mãos nos bolso, eu sorri e ele me sorriu de volta, foi ali, naquele exato momento, que ele me ganhou.

Uma conversa, um pedaço de pizza, um abraço, um beijo, um cinema e ele me disse que estava apaixonado. Um pedido, uma apresentação familiar, um mês, uma festa e ele disse que me amava.

Agora estou no meu lugar. Meu lugar é deitada com as pernas enroladas com a suas, no seu peito que se encaixa em mim tão perfeitamente. Meu lugar é abrir a porta e te ver sorrindo, meu lugar é seu abraço apertado. Meu lugar é do seu lado no carro te dando beijos e cheiros em cada farol vermelho. Meu lugar vai do preto, fedo, exu até o lindo, príncipe e amor. Meu lugar são nossas risadas bobas, são seus beijos e seu corpo. Meu lugar é você. Junto de você. Com você.

Nossa palavra, lembra? Juntos.

_______________________________________________________________________

Agradecimento especial para a super linda e talentosa Gabriela Biscáro por essa linda e especial ilustração feita para o Pequenezas. Obrigada Gabi!

Paixões Cinematográficas

Não sou uma pessoa apaixonada por cinema. Eu gosto e tento manter minha lista de filmes atualizada, mas é só. Tive o prazer de assistir Les Misérables essa semana, sabe aquele sentimento de quando você assiste a um filme e quando ele acaba não saiu de você, fica ali cutucando sua cabeça e você acaba indo dormir pensando nele. É meio mágico, você assiste a um filme e parece que algo mudou dentro de você.

Sai do cinema meio apaixonada pelo Gavroche o menino das ruas revolucionário que no filme é muito bem interpretado Daniel Huttlestone. Claro que você se apaixonada também pela Anne Hathaway – mais uma vez – ainda mais sabendo que estão cantando ‘ao vivo’, mas não vim falar de Os Miseráveis. Eu voltei para casa e comecei a pensar nos personagens por quem já me apaixonei.

original_Gavroche-les-miserables-personaggi

Como sou uma sonhadora apaixonada, tenho muitos personagens na lista, resolvi fazer o meu TOP 10. Pois então, os personagens que mais me conquistaram foram:

1. Antes do Gavroche o último que me conquistou foi o Hugo Cabret (Acho que eu fui a única que chorou feito criança neste filme). O Hugo nos da aquela esperança de encontrar coisas especiais perdidas, seja o que for. A esperança nos move;
2. Já disse no natal que sou apaixonada pelo Grinch, além de fazer minha cor favorita ser verde, ele faz meu natal mais completo (o dia que eu mais gosto no ano). Sou fã do Grinch de carteirinha;
3. Juno. Ela é incrível, inteligente, confiante e diferente de um jeito comum (Isso faz sentido?) ou seja, ela encara suas peculiaridades de uma forma simples e casual (Acho que ficou melhor!);
4. Dwayne de Little Miss Sunshine. Infeliz, dramático e sonhador, mas o que me encantou mesmo foi a relação com sua irmã mais nova Olive. Sou muito ligada ao meu irmão mais velho e isso me afetou de alguma forma no filme, positivamente;
5. Mushu do filme Mulan da Disney (o meu favorito quando pequena). Sou apaixonada pelo Mushu desde sempre, ele era meu personagem favorito na infância e que ainda hoje quando revejo o filme me faz dar risada. Apesar de meio egoísta ele sempre se arrepende no final;
6. João Estrella de Meu nome não é Johnny. Quando esse filme foi lançado eu assisti no cinema e logo que saiu na locadora eu fiz uma cópia pessoal (pirataria) e minha mãe reclamava que eu não parava de ver o filme. Além da história de mudança e superação ele aquela coisa de ‘aproveitar o momento’ que todos mundo queria ter;
7. Amélie Poulian, acho que eu nem preciso comentar sobre, né? A Amélie já é apaixonante por si só. Todos que viram o filme são apaixonados por ela;
8. V de Vingança, o V é tão inspirador que virou modinha revolucionária, não é mesmo? Mas a Natalie Portman esta mais uma vez super incrível (na verdade, sou apaixonada por ela desde Closer e por todos os personagens que ela faz desde então);
9. Lúcia Pevensie de As Crônicas de Nárnia (minha série favorita). Ela é uma fofa e cheia de coragem;
10. Para finalizar, a Violet Baudelaire de Desventuras em Série, queria tanto poder perder o meu cabelo e ter ótimas ideias. Ela é a inventora mais legal do mundo.

personagens

Estão aí os meus principais amores cinematográficos e está ai o meu primeiro post de 2013. Meu ano novo começou maravilhosamente bem com uma temporada fazendo intercâmbio e isso me fez ficar um pouco afastada e meio sem tempo para postagens, mas estou de volta! 🙂

E para alegrar o final de semana um pouco do Mushu porque eu fiquei com saudade dele:

Beijos e quero ver todo mundo fazendo a lista dos seus amores platônicos do cinema!